14 de out de 2008

Mantenha-se empregado!

Atento às novas tendências mundiais, o CAROÇO traz a você, amigo leitor, uma série de análises psico-econômico-financeiras da realidade que vivemos. Em (mais um) ato de utilidade pública, convidei o renomado analista mercadológico Armando Peixada a escrever neste blogue.



Em meu primeiro post, vou tratar de um assunto que afeta a todos: a inserção no mercado. Todos nós, enquanto trabalhadores a nível de profissionais, precisamos nos qualificar no mercado de forma a chamar a atenção para nossos talentos e a esconder nossos defeitos. É isso que vai garantir que você não vá fazer uma visita trágica ao RH da sua empresa. Para evitar a demissão, existem dois caminhos: fazer com que seus colegas sejam demitidos ou subir posições. Hoje, falaremos sobre esta última opção.

Você pode esperar que seu chefe reconheça seu talento. Você pode desempenhar suas funções à perfeição. Você pode ser cheio de proatividade, sinergia e todos esses termos bacanas de psicologia empresarial. Talvez você eventualmente ganhe uma promoção. No entanto, se depender só disso é provável que leve tanto tempo que você acabe sendo demitido antes.

Assim, recomendo uma tática de marketing pessoal mais agressiva, citada pelo psicociosoneurólogo corporativo americano Al Make U. Jobless em seu recente livro Blowing your Job: o Fellatio Subinte, conhecido mais popularmente como boquete.

O conceito do Fellatio Subinte é simples: basta uma chupetinha em seu chefe imediato para que ele faça uma indicação à diretoria. Em seguida, será necessário você convencer a diretoria -- usando a mesma estratégia empregada com seu chefe -- para começar a galgar posições. Não desanime se o quadro de diretores for muito extenso: pode reparar que os altos executivos em grandes corporações são todos um pouco dentuços devido ao excesso da prática.

Caso seu chefe imediato seja uma mulher, não se abale: acima dela sempre haverá um homem, pois o ambiente empresarial é profundamente machista. É a atenção dele que você quer. No entanto, não aborde o homem acima dela se ele estiver em cima dela, já que provavelmente o interesse dele em seus argumentos não será dos maiores. Evite reuniões, para evitar distrações. O ideal são almoços, jantares ou torneios de golfe.

Com o passar do tempo, a tendência no Fellatio Subinte é a reversão: conforme você sobe na empresa, a quantidade de boquetes recebidos tende a subir, chegando a se igualar e, eventualmente, superar a de pagos. Este é o chamado ponto ótimo (mesmo), normalmente acompanhado de um poder absoluto de acumulação de riquezas e delegação de tarefas -- ou seja, enquanto os outros trabalham, você lucra.


Armando Peixada é consultor empresarial e não cospe, engole.

2 comentários:

Monique Cardoso disse...

você se supera a cada post!

Gugu disse...

Seu Armando, preciso muito de uma promoção mas o pessoal aqui na empresa é broxa. O que eu faço?? Por favor, me ajude!