7 de ago de 2008

MEU GAMBÁ- Parte 1 – O encontro




Não , não era nenhuma dessas raposas que a gente cativa, embora fosse também um profundo apreciador de galinhas. Na calada da noite vivia a visitá-las, criando alvoroço nos galinheiros vizinhos. Penas, sangue e casca de ovos espalhados pelo chão,além disso, nenhuma pista, rastro ou pegada. Chegou a ser confundido com o tal chupa- cabras, coitado.
Os vizinhos, assustados, não sabiam o que fazer. Montaram guarda, colocaram armadilhas e... nada! Chegaram até a consultar um ufólogo (os ETs estavam na moda).
Numa dessas madrugadas de lua cheia,depois de ter tomado muita Samanaú (cachaça de Caicó), voltei para casa escorando nos muros e tentando, a todo esforço, andar em linha reta, me deparei com “ele” pela primeira vez. Vi sobre o portão da dona Marieta, num contraluz ao luar, apenas uma silhueta. Longas e arredondas orelhas, corpo delgado, rabo comprido e fino. Era estranho e ao mesmo tempo familiar, meio gato, meio rato.

Gritei:_ MICKEY!!!

Assustado ele desapareceu nas trevas.

Dona Marieta, velha portuguesa, acendeu as luzes, foi até a janela e disse: _Ora, pois! Isso são horas?!!! Já estás meio grande para “ brincare” de Disneylândia rapaz!!!




Foto:Marcelo Valle

OBS: Nada contra florzinhas, bichinhos e livrinhos, conforme o publicado em comentário afetado, passarei a escrever sobre os temas citados!!!

5 comentários:

Miragaya disse...

Sensacional... apesar de ter de me deparar com esse rato capitalista nojento...

Magoo, a pergunta que não quer calar: vias o Clube do Mickey na TVS (antigo SBT)?

Marcelo Valle disse...

Via não, nobre Mira!

Olívia Bandeira de Melo disse...

No Clube do Mickey passava "Super mouse é meu amigo, vai salvar-me do perigo?"

Miragaya disse...

Hahha... não Lili!. Clube do Mickey era um monte de crianças ianques com o chapeu do roedor... Era um programa da década de 70, esqueci que eu sou jurássico nesse blog... rs

A digestora metanóica disse...

Dá-lhe Magoo!!!

Estou doida pra ler mais das suas estórias de bichinhos de quando você era um gambá bêbado e perdido pelas ruas. hehe

Olha, até me animei. Vou lembrar de uma e posto, nessa linha.

Beijo em você, ó amigo inspirador.