12 de mai de 2008

Sobre o GP da Turquia

Alguém, além de mim, notou que o Massa ontem ficou quietinho quietinho na hora do Hino Nacional Brasileiro e abriu um sorrisão na hora da execução do hino da Itália e até ensaiou umas frases da música que embalou os anos Schumacher na Fórmula-1?



***


Depois, estranham minha torcida por Lewis Hamilton, que, com um carro melhorzinho ontem, já incomodou a irritante hegemonia vermelha na mais charmosa categoria automobilística.





***
E o Rubinho? 257 corridas envergonhando a bandeira brasileira pelo mundo afora. Galvão exaltou: foram nove vitórias e dois vice-campeonatos... E ainda sugeriu ao piloto: para chegar a 300, faltam mais dois anos...

***
É cada dia mais ridícula a cobertura da Globo. Se Rubinho fosse um piloto inglês, argentino, espanhol, alemão ou japonês, seria motivo de chacota entre os nossos comentaristas oficiais. Até o Luciano Burti, um rapaz sensato, técnico e dono dos melhores comentários durante a transmissão, encerrou participação hoje no Globo Esporte lembrando que Rubinho tem grandes chances de pontuar no próximo GP de Mônaco, já que seu carro não é bom nas retas...

Nenhum comentário: