21 de set de 2008

Domingo é dia de campanha eleitoral

É incrível como o carioca é blasé em relação à política. A campanha na capital carioca, comparada a outras capitais brasileiras, está mais fria que pão de queijo em balcão de padaria. Nem nos subúrbios a coisa está realmente sendo debatida na rua. Os cabos eleitorais, contratados, é claro, só sabem dormir debaixo das placas. Nos municípios da região metropolitana, porém, os votos parecem estar realmente disputador.

Na Baixada Fluminense, onde Deus e a Justiça Eleitoral passam longe, a campanha está animadíssima. Não há um só poste sem galhardete; E todo mundo acorda cedo: às oito horas começa a passar o carro de som, e pelos autofalantes, jingles dos candidatos em todos os ritmos, do axé ao funk, passando pelo forró e pelo pagode, acordam o pobre do eleitor. Os candidatos à prefeito começam o corpo-a-corpo nas padarias de maior movimento, acomapnhados do candidato à vereador do bairro, ou da rua. Os comitês abrem as portas.

Depois do almoço é a ves das carreatas. Trinta, quarenta, até cinquenta carros, ônibus, trios elétricos, botam gente pelo ladrão. As moças que trabalham na campanha, de shortinho e camiseta baby look com a foto do candidato sentam na jabela, com o bumbum para fora. É mas fácil hastear a bandeira. Nas motocicletas, os cabos eleitorais dispensam o capacete. É que deve atrapalhar a hastear a bandeira. Sim, não há campanha sem bandeira!!!

O dia termina com a rua forrada de panfletos, com as mais variadas fotos, que ninguém lê. Acho que os candidatos não tem nenhuma noção de ecologia. Ainda faltam duas semanas para o primeiro turno.

6 comentários:

leoc. disse...

e ainda dizem que brasileiro não tem consciência política...

Anônimo disse...

Rio das Ostras perdeu a graça por causa das carreatas...

l.c grazinoli disse...

Pra mim o pior dia de campanha politica é o domingo, eu moro em frente ao maracanã e passam 567 caminhoes de som alardeando sobre seus candidatos.
Destaque máximo pro carro rosa da Mae Loira.

Eu mereço

Cláudia Lamego disse...

Adoro carreatas, principalmente nos subúrbios, onde o povo participa mais!!! É divertidíssimo.
Você volta pra casa com o jingle do candidato na cabeça. E NUNCA MAIS SAI!!

Tô morrendo de saudade da campanha nas ruas!

A digestora metanóica disse...

Nossa, aquele assobio do Jorge Roberto Silveira impregna. Não curto não.

E concordo com o LC: a mãe lôra é o que há.

Gugu disse...

Legal mesmo é o "santinho-chique" da Clarissa Garotinho, cor de rosa-choque em papel cartão, com o papai posando junto. A maquiagem e o photoshop estão sensacionais!