29 de abr de 2008

O enrolado caso

Foto: AP/El Pais

Pai que joga filha pela janela, epidemias, tiroteios. Confesso a alienação, mas prefiro mesmo não saber de todas as desgraças nacionais. Mas infelizmente a sociedade da informação não deixa meus ouvidos isentos. 

Conversando hoje com a minha mãe no telefone ela pergunta "E aí, deu nos jornais daí a estória do Ronaldo com os travestis?". Fui dar uma verificada e não achei. Fui no O Globo e estava tudo lá: video, entrevistas, tudo com destaque na primeira página.

Nao vou entrar no mérito moral. É hipocrisia negar o primeiro pensamento que pelo menos 90% dos leitores devem ter tido: "o cara pode ter (e tem!) lindas mulheres e vai logo pegar um traveco na rua?". Se ele se drogou tambem é problema dele, assim como as suas taras. Acho que a chantagem ali está bem clara. Como a própria Andrea afirma, ele pagou mil reais a mais para cada uma das outras prostitutas. Sem mais rodeios, o que mais me chocou foi a seguinte parte do depoimento da Andrea:

"Eu fiquei duas horas desenrolando com os policiais"....
E depois:
"...nao sabem o que eu tive que fazer para desenrolar"

Nao que ali estivesse alguma novidade. Mas dar como normal, imperceptível, é gravíssimo. Acho mesmo que chegará um dia que qualquer forma de corrupçao ou suborno será uma grande trivialidade, "a parte do jogo", que nem taxa de serviço de restaurante. Infelizmente nao achei nada nos jornais comentando esse suborno - o famoso "desenrolar", como a própria Andrea disse. O "fenomeno" esta lá, exposto nos jornais pela sua subversao (ou alguem achou mesmo que ele queria dar "calote"?). E os policiais que "deixaram passar" os 320 reais de pó, onde estao? Provavelmente na blitz mais proxima de voce - ou ainda sonhando com o pagamento da noite passada?



2 comentários:

Gardênia Vargas disse...

É isso Déia. Também me choca a fofoquinha mesquinha virar mais notícia, ou melhor, ser O furo.
O jornalismo sensacionalista dá tão certo por aqui, que nem temos concorrência. Ninguém levantou a bandeira da ética. Ah! O que é ética, mesmo?

Olívia Bandeira de Melo disse...

Não li as matérias sobre o "caso", só as manchetes. Ótimo você ter levantado essa questão da corrupção policial, ficou banalizado, todo mundo acha normal.
Aliás, acho que você deveria colocar nos marcadores "polícia", pra ficar registrado.
Beijos!