10 de abr de 2008

Semente de Conto - ELE

E quando eu menos esperava, ele estava ali, a poucos passos do meu corpo trêmulo, coberto pelo tubinho preto desgastado da minha irmã. Mão na minha bunda, um beijo longo, língua no céu da boca. Acordei entre as pernas dele, travesseiro com cheiro de tabaco, sorriso bobo atravessado. Mês seguinte a mestruação não veio, teste de farmácia, malas prontas, mudança para o quarto e sala no Catete. E todo dia era banho junto no box apertado, café na cama, vinho barato e sexo raro antes de dormir. A barriga cresceu, fralda, hipoglós, papinha, primeiro dente e logo o pré-escolar. Passeios de domingo na praia, Quinta da Boa Vista e Museu Histórico Nacional. Três promoções no emprego, viagens internacionais, ganhos na bolsa de valores, a casa dos sonhos em Angra, o New Beatle amarelo, bodas de prata, de ouro, diamante...será que é agora que ele vem falar comigo?

*Foto produzida a quatro mãos: Miragaya e Gondim (Cemitério da Recoleta, Buenos Aires, setembro de 2007)

11 comentários:

Gugu disse...

Não tenho mais nada a dizer, a não ser: maravilhoso!! Te amo.

Deia Vazquez disse...

Credito vai pra Dolores ou pra Luciana mesmo?

Luciana Gondim disse...

Amo-te também, Guzinho. Déia, eu me fundi!

A digestora metanóica disse...

Eu me fundi é ótemo! hahaha

Lindo, lindo, Lu. Tava com saudade do prazer de ler tuas letras.

Cláudia Lamego disse...

Dolores, Dolores...

Anônimo disse...

Que saudades de Dolores! Calores, calores

Anônimo disse...

Dolores, mais linda e profunda que nunca...Plena de cores!

Besitos

Deia Vazquez disse...

gentiiii....dolores com admirador secreto!

Luciana Gondim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana Gondim disse...

Queridos, aprecio o carinho...mas, repito, Dolores já não é.

Anônimo disse...

Parabens pelo poder de sintese.
vc conseguiu contar uma vida...